Meu filho está com...Olheiras???

Oi Gente, tudo bem?
Falei que manteria a regularidade dos posts ás Quartas...então, cá estou eu!
Essa semana me deparei com uma coisa estranha no Aquiles: observando-o enquanto dormia, percebi que ele estava com olheira relativamente fortes, bem marcadas. Daí, já bateu a preocupação! Meu Deus! Olheiras! O que será isso? Será alimentação? Será algo mais grave? 
Bem, o Aquiles passou as 2 últimas semanas com uma tosse chata sabe, tomando remédio, super enjoadinho....então já viu, né! Pra onde vai a cabeça da gente!
Depois de conversar com outras mães e com o pediatra, fui também procurar algo na Internet, confrontar ideias, pois acho super importante buscarmos sempre comparar opiniões. Então, hoje venho compartilhar essa informação com vocês.

O texto a seguir foi escrito pela Doutora Juliana Macéa, dermatologista e colunista, e encontrei no Blog  De Mãe para Mãe. Vale a pena conferir:

"(...) Em primeiro lugar, é importante perceber se as olheiras são um achado isolado ou se estão associadas a outros sintomas sérios, como perda de peso, cansaço crônico, cabelos fracos, pois nessa situação, podem indicar uma doença sistêmica que merece ser investigada pelo pediatra. Mas se a criança está ótima no geral mas apresenta olheiras, aí vão algumas dicas. Assim como nos adultos as olheiras podem resultar de múltiplos fatores sendo que, na infância, alguns são mais frequentes:
1) Tendência genética. Nesses casos normalmente a mãe, o pai ou algum avó da criança também tem a região das pálpebras mais escura ou uma bolsinha de gordura visível desde a infância. Nos casos onde predomina o excesso de pigmento, se notarmos com atenção, isso está presente tanto nas pálpebras inferiores quanto nas superiores. Nesses casos não recomendaria nenhum tratamento até a adolescência. Os recursos disponíveis podem irritar a pele sensível das crianças.
2) Alergias respiratórias. Crianças que sofrem com bronquite, rinite ou sinusite de repetição acabam desenvolvendo uma congestão persistente dos vasos da região central da face e isso leva ao escurecimento das pálpebras. Nesses casos, o controle da alergia costuma, após alguns meses, levar a redução nas olheiras.
3) Resfriados. É outra situação em que a obstrução nasal somada à secreção em excesso pode levar a congestão dos vasos.
4) Alergia cutânea. Nesses casos, além das olheiras as crianças costumam ter uma “preguinha” bem visível na pele das pálpebras inferiores. É bem característico das crianças com atopia e inflamações repetidas da pele.

Na dúvida, converse com o pediatra ou dermatologista. Na minha opinião, qualquer dúvida com relação a nossos filhos merece atenção!"
Bem, gente, espero ter ajudado, é o tipo de informação que eu julgo bem útil!
Beijão e até o próximo post!




:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário! Eu e Aquiles agradecemos muito! Um super beijo!