ESPECIALFEVEREIRO: Organização


Oi pessoal! Pra quem ainda não viu, em Fevereiro fiz um especial no Canal em comemoração aos 2 anos de Blog/Canal YT. Respondi perguntas sobre Organização enviadas pelos leitores e venho deixar os vídeos aqui para compartilhar com vocês! Espero que gostem! Beijão!
















Meu filho (a ) não dorme no quarto sozinho...o que faço?

Gente...eu já perdi o número de pessoas que me pediram para falar como eu consegui fazer o Aquiles dormir sozinho no seu quartinho a noite toda. O que eu tenho para falar como experiência própria é basicamente: ROTINA. Quando há uma rotina e organização quanto a isso, e desde alguns meses de idade, acaba sendo fácil!
Mas hoje eu vou falar com aquelas mamães que estão sentindo dificuldade, e que já tem bebês grandinhos que insistem em continuar na cama da mamãe. Depois de ler bastante e conversar com muitas mamães que como eu já tem essa “facilidade”, resolvi colocar algumas “dicas” pra tentar ajudar vocês! Vamos lá?

Bem, pra começar a maioria das mamães colocam os babies para nanar muito tarde. Especialistas afirmam que isso é como “passar do ponto”. Esperar que eles caiam de sono ou comecem a ficar chatinhos, chorando, esfregando os olhinhos não é saudável, pois compromete a qualidade do sono do seu filhote. Ocorre que a maioria dos pais trabalham o dia todo, e acabam deixando o filho dormir mais tarde para aproveitar o  tempo com o filho, ou atrasam a rotina diária (chegar, tomar banho, jantar, etc...) por conta do pouco tempo que resta. O ideal é estipular um horário para o sono, bem como uma rotina, e claro, seguí-las. Crianças cansadas demais, acreditem, tem mais dificuldade para pegar no sono e dormirem de fato. Comece a “rotina” de sono (acalmar, escovar os dentinhos, colocar o pijaminha...) pelo menos meia hora antes.
Outra coisa que devemos perceber, é se você está acostumando seu filho(a) a dormir com movimento. Primeiro que nem sempre isso será possível, conforme a criança for crescendo isso não será mais táo fácil, e segundo que especialistas afirmam que a qualidade do sono da criança é extremamente afetada. Quando a criança sempre dorme em movimento -- em carrinhos ou no carro --, ela não chega a ter aquele sono mais profundo e restaurador", diz o pediatra Marc Weissbluth, também autor de um livro sobre o assunto ("Healthy sleep habits, happy child"). Pense na qualidade do seu sono quando está no ônibus, ou no avião.”
Excessos de estímulos, sobretudo visuais atrapalham  na hora do sono, não só os bebês menores como os mais crescidinhos. Muitos móbiles, por exemplo, brinquedinhos e pelúcias, podem chamar mais a atenção do que  a “hora do soninho “. Para os maiorzinhos, tv no quarto, computadores, estimulam ao invés de acalmar; Deixar seu filho assistindo desenhos antes de dormir pode não ser uma boa ideia. O quartinho deve estar à meia luz, propiciando um ambiente calmo e acolhedor. Para bebês muito pequenos, quanto mais escuro melhor.
Como já foi dito, FAÇA um ritual, uma rotina de sono, todos os dias, não importa a idade da criança. Eu falo pro Aquiles : “- Filho, vamos nanar?” ele já desce do sofá ou para o que está fazendo, pega a chupeta e me dá a mão. Ele na verdade, já sabe que não importa o que esteja fazendo, chegou a hora de nanar! Então vamos para o quartinho dele, dou a mamadeira, trocamos a fralda, escovamos os dentinhos, coloco seu pijaminha e apago a luz. (deixo o abajur acesso a noite toda) . Daí eu dou um beijinho, e ele fica ali quietinho aguardando o sono vir. Se eu tenho algo pra fazer eu vou , e fico de vez em quando dou uma olhada. Se não, fico ali uns minutinhos.  Caso ele levantasse de madrugada e fosse para minha cama (o que não ocorre) eu o pegaria novamente no colo e com muito amor e paciência (sei que é difícil!) e levaria para a cama e ficaria ali um pouco até ele dormir.
Se ainda assim ele tornasse a levantar mais vezes, o processo se repetiria e repetiria...alguns casos são tão difíceis que a mamãe tem que levar um colchão para o quarto do baby para que ele entenda que ali deve ficar. Isso é bom porque já o “tira” do quarto da mãe e aos poucos a mamãe vai saindo mais cedo do quartinho. Já ví inclusive a “Super nanny” aplicar essa técnica.

O que pode atrapalhar muito a eficiência da rotina é fazer as coisas cada dia de um jeito, ou abrir muitas exceções. Se seu filho(a) está doente, ou se há uma tempestade lá fora, a luz acabou, seu baby pode ficar no seu quarto mas por algum tempo. Logo a rotina deve ser retomada para que não haja mal entendidos. Seu filho(a ) pode achar que isso ocorrerá sempre que quiser ou ficar mais manhoso.
Cada criança tem seu ritmo. Perto dos 3 anos, ela pode estar pronta para deixar o berço e ir para a cama. Há crianças que vão antes e que vão um pouco depois. O ideal é perceber se ela está realmente pronta. Forçá-la a ir para a cama, deixando o berço prematuramente, pode trazer dificuldades na hora de dormir.
Eu espero sinceramente ter ajudado as mamães com dificuldade. Eu apliquei quase que intuitivamente a grande maioria das dicas aqui expostas e posso garantir que funciona. Mas acima de tudo: deve haver persistência e paciência! Tudo é fase, e passa!
Um super beijo e até o próximo post!

Imagens: http://maternar.blogfolha.uol.com.br/



Assaduras! E agora?

Toda mãe já passou por isso. A gente tenta evitar, mas às vezes nem é nossa culpa, a assadura acontece e temos que saber como tratá-la. Mais do que isso: precisamos saber como nos prevenirmos dela, e para isso necessitamos saber das suas causas. Vamos lá?
...................................................................................................................................................................
Bem, primeiro de tudo devemos saber que a assadura ocorre não só na região " da fralda", qualquer outra dobrinha, ou área que fique muito quente e abafada pode sofrer com ela. A principal causa das assaduras é a umidade, o fato de fazerem xixi ou coco e  permanecerem com a fralda muito tempo pode favorecer o aparecimento da assadura, mas isso não é regra geral: dependendo da sensibilidade da pele do bebê, até mesmo mamães super atentas e cuidadosas podem passar por esse inconveniente.
O mesmo pode-se falar de bebês mais crescidinhos. O Aquiles (meu filho, de 2 anos e  5 meses), fica bastante assadinho sempre que a alimentação muda ou há crises de diarreia; além de ele ter a pele ultra sensível, também ocorre esse problema dadas essas circunstâncias.

Mas nós podemos tomar algumas precauções na tentativa de burlar esse problema. Você pode:
 Trocar a fralda do bebê sempre que possível;Limpar com muito cuidado a área genital do bebê e deixá-la sequinha antes de fechar a fralda;Usar pomadas, cremes antiassaduras à base de óxido de zinco;Não apertar demais a fralda; além da movimentação do bebê, deve ventilar também;Quando seu filho começar a comer sólidos não dê tantas novidades de uma vez só; faça a introdução alimentar aos poucos e observe se há mudança no intestino e na fralda.
Uma assadura normal tem de melhorar depois de cerca de dois dias de tratamento comum, com os cremes tradicionais usados para prevenir a irritação (normalmente à base de óxido de zinco, vitaminas A e D, lanolina, calêndula e óleos). Não use pomadas com corticóides sem falar com o médico. 
Como mamãe que já passou por isso eu indico pomadas à base de Nistatina (a Dermodex, por exemplo é à base de Nistatina), a própria Nistatina creme, comprada nas farmácias ou Pomadas à base de Sulfadiazina de Prata, que já curou assaduras terríveis no Aquiles.

Bem, espero que o poste tenha ajudado, um beijão e até o próximo!


Imagem: http://www.alobebe.com.br/


"Gosto de usar vestidos mamãe!"

Porque essa imagem choca tanto? É  só um menino usando um vestido.
Porque cada um de nós interioriza as estruturas do universo social e transforma-as em jeitos de ver o mundo que orientam nossas condutas. Ok...

Li, e ainda estou lendo e pesquisando, uma matéria mais que importante na Revista Nova Escola. Hoje vim trazer um pouco mais dela e outras pesquisas também, resenhadas para vocês. Alguns trechos são imprescindivelmente importantes e não os modifiquei. Espero que gostem.
.............................................................................
É a velha história do azul para meninos e rosa para as meninas. Ao longo da história a sociedade vem construindo conceitos que são interiorizados por nós e passados de geração para geração. E quando uma coisa dessa acontece, ficamos atônitos, sem saber o que fazer, incomodados pela “diferença” e desequilíbrio que isso causa em nossas certezas.  Romeo Clark, tem 5 anos e usa diariamente os seus mais de 100 vestidos. O projeto de contraturno que ele frequentava na cidade de Rugby, no Reino Unido, considerou suas roupas impróprias. O menino ficou afastado até que decidisse - palavras da instituição - "se vestir de acordo com seu gênero". 
Posso estar muito equivocada, mas de acordo com o que acredito sobre educação e no papel de educadora, acredito que a escola deveria abraçar as diferenças, acolher. No entanto o que vemos são instituições opressoras, arraigadas em seus conceitos de gêneros importados da sociedade atual.  "Na contemporaneidade, multiplicaram-se os grupos, os sujeitos e os movimentos, as maneiras de se identificar com gêneros e de viver a sexualidade. Não há apenas uma forma de ser, mas tantas quantas são os seres humanos", afirma Guacira Lopes Louro, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e uma das principais referências na área de estudos de gênero.

“(...)Vale desfazer a confusão entre esses conceitos. O sexo é definido biologicamente. Nascemos machos ou fêmeas, de acordo com a informação genética levada pelo espermatozoide ao óvulo. Já a sexualidade está relacionada às pessoas por quem nos sentimos atraídos. E o gênero está ligado a características atribuidas socialmente a cada sexo.

O que se sabe hoje em dia é que o dualismo heterossexual/homossexual não é capaz de abarcar as formas de desejo humanas. Os estudos sobre o tema dizem que a orientação sexual se distribui num amplo espectro entre esses dois polos. É provável que a definição sexual se dê pela interação entre fatores biológicos (predisposição genética, níveis hormonais) e ambientais (experiências ao longo da vida). Mas não há certezas. O guia Sexual Orientation, Homossexuality and Bissexuality, da Associação Americana de Psicologia, resume: "Não foram feitas, por enquanto, descobertas conclusivas sobre a determinação da sexualidade por qualquer fator em particular. O tempo de emergência, reconhecimento e expressão da orientação sexual varia entre os indivíduos". 

É surpreendente notar como determinados comportamentos são mais aceitos em uma fase da história e reprimidos na seguinte. Os moradores da Grécia Antiga, por exemplo, se relacionavam com pessoas de ambos os sexos. Já na Idade Média, comportamentos que se desviassem da norma socialmente definida eram punidos com a fogueira. Hoje, não há mais chamas, mas o sofrimento assume a forma de piadas, humilhações, agressões físicas e psicológicas, exclusão. Por que ainda agimos assim? Como se construiu uma sociedade que se choca e entra em pânico ao ver um menino se vestindo de menina?”

Todos nós precisamos falar sobre sexo, sobretudo sobre gênero. No entanto essa tarefa não parece muito fácil hoje em dia, para que a escola e nós  respeitemos  a diversidade, professores deveriam ter algum tipo de formação no assunto. É o melhor caminho para disseminar o que as pesquisas já descobriram sobre a construção dos gêneros e sua relação com o sexo e a sexualidade.

Em 2011 parte de um programa chamado Brasil sem Homofobia tentou, sem muito sucesso, veicular nas escolas cartilhas que abordavam o assunto. A questão é que o material não foi  aprovado pela União em resposta a pressão de religiosos e levou o apelido de “Kit Gay”. Sobre esse assunto em específico,  é valido outro Post, mas o material hoje está disponível no Site da Nova Escola, AQUI
Se você quer opinar com propriedade sobre o assunto, leia e tire suas próprias conclusões. 

Julgar é muito fácil. Demonstrar horror, incompreensão também. O que as escolas fazem é chamar os pais e jogar o "problema" para que eles corrijam. É papel da escola agir com profissionalismo. O que, nesse caso, significa tratar o tema com naturalidade e não reportá-lo aos pais. "Como ensina Georgina Clarke, a mãe do pequeno Romeo: 'Não me importo. Faz parte de quem ele é. Se usar os vestidos faz com que ele seja feliz, então está tudo bem para mim' ". 

Espero que tenham se interessado no assunto e gostado do post! Deixo aqui o link da Matéria na íntegra para eventual pesquisa:  MATÉRIA COMPLETA
Deixem sua opinião! 
Até o próximo post!












Mordidas: Agressividade ou aprendizagem?

Ninguém gosta que seu filho seja mordido ou que morda alguém. Os pais da criança que foi mordida sentem-se culpados por expor a criança à essa situação, e os pais da criança que mordeu sentem-se envergonhados  pela atitude do filho. No entanto devemos lembrar que o primeiro contato da criança com o mundo é pela boca, e assim como todo ser humano,  a criança tem necessidade da descoberta, e a mordida muitas vezes amplia o conhecimento que possui  sobre o meio que a rodeia.

Existem vários motivos possíveis para a mordida: insatisfação com um colega que pegou  um brinquedo seu, pode ser uma forma de chamar a atenção dos  adultos, pode ser também uma forma de expor sentimentos os quais ainda não sabe lidar, como a retirada abrupta da chupeta por exemplo. Há ainda mordidas que ocorrem por mera brincadeira, afinal, nós mesmos, brincamos de morder nossos pequenos  de mentirinha, dizendo “ Que fofura! Dá vontade de morder!”, nesse caso a criança morde e ainda acha graça, porque na verdade não tem domínio da força que imprime à brincadeira e acaba mordendo o colega de verdade.

Muitas situações novas na vida da criança também podem favorecer a mordida; a ansiedade, se não for bem conduzida, pode ser descarregada dessa forma,  a chegada de um colega novo em sala, a chegada de um irmãozinho...etc. Se a mordida for recorrente, pode ser que a criança não esteja conseguindo controlar ou lidar adequadamente com suas emoções, morde como forma  de externar  os sentimentos que não estão sendo compreendidos, e por isso precisa de ajuda. Essa ajuda virá através do auxílio para que aprenda a negociar seus brinquedos, solucionar conflitos por meio de conversas e controlar suas emoções. 

Também é preciso estimular a criança a se defender, para não ser mordida, já que provavelmente em algum momento de seu crescimento será mordido ou morderá, e isso faz parte do crescimento da criança que está aprendendo a se relacionar.
Dicas para lidar com essa Situação
  •   Procure descobrir o motivo das mordidas;
  •  Converse com a criança e explique que não é certo agir assim, pois está machucando alguém;
  • Alerte a criança de que seu coleguinha, primo, irmão, não está gostando do que ela fez;
  • Nunca use agressividade com a criança que mordeu, pois isso não vai ajudar a entender que está errada. Geralmente as crianças que mordem não tem noção de sua força e não percebem que estão machucando o colega.

Espero que tenham gostado do post  e que tenha ajudado vocês!

Um super beijo e até o próximo post! 

Imagens: Google; www.blogelian.com.br

Pessoas organizadas vivem mais!

Oi Pessoal!

Hoje estou aqui para novamente deixar uma reportagem maravilhosa sobre Organização!
Recentemente, lendo sobre o assunto descobri uma série de pesquisas interessantes realizadas com quase mil pessoas de países desenvolvidos. Esses estudos focaram em 3 principais características humanas: Autocontrole, Organização e diligência (virtude de seguir um objetivo de vida), e descobriram então que as duas últimas características estão mais ligadas à longevidade! Não é uma ótima notícia? 

O psicólogo Howard Friedman,um dos pesquisadores que realizaram tais estudos, destacou entre outras características consideradas saudáveis, o perfeccionismo, a confiança, a determinação, a competência e a obediência. "Pessoas mais conscienciosas têm melhores hábitos em relação à sua saúde, se arriscam menos, e tendem a ter empregos e casamentos mais estáveis"

O pesquisador revela ainda que pessoas mais disciplinadas tendem a ser mais felizes, e consomem menosdrogas e álcoolPara a psicanalista Glória Sadala, coordenadora do mestrado em Psicanálise, Saúde e Sociedade da Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro, a pessoa mais organizada se cuida mais. "Essas pessoas têm mais vantagens porque vão regularmente ao médico e cuidam melhor da alimentação", acredita.

Mas a organização também pode ser um problema quando é excessiva.Especialistas afirmam que ser organizado demais prejudica até os relacionamentos. "A organização é saudável, mas o excesso pode levar a patologias graves. Se a falta de programação acaba levando a pessoa a perder um compromisso importante, ser organizado demais também pode afastar as pessoas, por causa do comportamento exagerado. Ela acaba virando a famosa neurótica", revela.
Então fica a dica: Organização é imprescindível para nossa vida e nos ajuda a vivermos mais e melhor, mas nada de exageros! Afinal, o tempo é o nosso mais precioso bem! 
Espero que tenham gostado do post! 

E se você ainda não sabe, em Fevereiro estarei fazendo um especial no Canal (Aqui) sobre Organização! Responderei todos os Sábados perguntas que vocês fizerem na semana sobre organização! Então não perca! Deixarei aqui os links das redes sociais para mandarem sua perguntinha ou podem fazer isso aqui nos comentários mesmo!






Um Super beijo e até o próximo post!

FEVEREIRO: 2 ANOS DE CANAL E BLOG!


          E eu que nem sonhava em chegar aqui! Em conhecer tanta gente interessante, tantas pessoas maravilhosas, tantas histórias lindas, de amor, de aprendizado...
          Fevereiro tá super especial pra mim! Muitas novidades, um ano inteirinho de mil possibilidades, uma vontade enorme de crescer, de evoluir, 
          de fazer o melhor pra vocês!
          Todo ano procuro mudar algo, acrescentar, fazer com que meu público (vocês!) gostem e se identifiquem cada vez mais, e esse ano vou conseguir com a ajuda de vocês 
          melhorar muito. Espero poder contar com vocês nas mudanças e melhorias no Canal e no Blog! A participação de vocês fará toda a diferença,e fará com que eu 
          produza o que querem ver, e ler!
          Para Fevereiro, em comemoração aos 2 anos do Canal, preparei uma programação Especial! Os vídeos sairão às Segundas, Quartas e Sábados. Os Posts, serão
          mais regulares, todas as Terças e Quintas!
          E os Vídeos de Sábado serão especiais, Preparei uma série que vai contar com a participação de vocês através de perguntas: 
          "PERGUNTE PARA MIM: ORGANIZAÇÃO"
          
          Estou super empolgada, contando e esperando a participação de vocês! Espero que esse ano seja maravilhoso pra nós! 
          Um super beijo! E até o próximo post!